O Município

Distritos de Beberibe

DISTRITO DE SUCATINGA

O nome Sucatinga, conforme registra Márlio Pelosi Falcão, é de origem indígena, derivada de suca (= vomitar, sentir-se mal, mal estar) e tinga - ou tingab (= "fastioso", enjoativo, branco, brancura), significando, figurativamente, "sentir o cheiro", "tomar o faro" (da caça?). Pode ser, ainda, derivada de soó-catinga (caatinga?), cuja tradução é "catinga (caatinga) de bicho", catinga (caatinga) de caça", ou seja, campo ou mata de caça. Segundo Luís Caldas Tibiriçá, Sucatinga pode ser uma alteração de suassu-catinga, o "nome regional do veado catingueiro", mais uma vez ressaltando o local como propício à caça. Historicamente, o distrito de Sucatinga foi criado pela Câmara Municipal de Cascavel, em 18 de novembro de 1833. A povoação inicial chamava-se Mamoeiro e foi desmembrado de Aquiraz, naquele mesmo ano (1833), para formar o município de Cascavel. Pelo Decreto Estadual nº 448, de 20 de dezembro de 1938, parte do território do distrito de Sucatinga, juntamente com parte do Distrito de Cruzeiro (atual Itapeim), foi desmembrado para que fosse criado o Distrito de Paripueira.

DISTRITO DE PARIPUEIRA

O termo "paripueira" (ou no plural, "paripueiras") é uma palavra oriunda do tupi e, segundo Luís Caldas Tibiriçá, deriva de pari-puera, significando "antigo pesqueiro". Pode significar, ainda, "curral ou cercado velho", derivado de pari (= cercado, curral, cerca), mais quera (= que foi), ou ainda "canal velho" através da junção de pari (canal) e pûera (velho). Já Raimundo Costa Aragão aponta que o termo vem de pari (= jiqui), mais puera (= que já foi e não é mais). Algumas considerações a fazer que podem ajudar no entendimento do significado do topônimo paripueira: jiqui/jequi/jequiá/juquiá deriva do tupi "iekeí" e é uma espécie de cesto de pesca, afunilado e oblongo (mais cumprido que largo), feito de taquaras flexíveis; por sua vez, pari (do tupi parí) é uma armadilha de pesca que consiste em uma parede feita de estacas, que atravessa o rio, ou outro curso d'água, de um barranco a outro, tendo ao meio uma abertura por onde os peixes atravessam e ficam retidos; ipueira é o charco formado pelo trasbordamento de um rio em lugares baixos, ou, no mesmo sentido, lugar (raso) em que se acumula água, um poço d'água (ou águas mansas - pari = águas, pueira = mansas); para ipueira, Silveira Bueno diz ser "rio que corria e já não corre", onde y = água e puera = que já foi e não é mais; e, ipu pode ser fonte, terreno úmido, várzeas ou vales por onde corre a água.

O distrito beberibense que leva este nome constava como distrito pertencente a Aracati entre os anos 1848-1855, incluindo então a Barrinha (Parajuru). Inicialmente denominou-se Barrinha (decreto estadual nº 1156, de 04/12/1933), depois adotando o nome de São Bernardo (?), ao passar para Cascavel. Paripueiras foi, também, a denominação original do distrito de Parajuru, conforme a Lei nº 5, de outubro de 1937. Pelo decreto estadual nº 448, de 20 de dezembro de 1938, é criado o distrito de Paripueira (então pertencente a Cascavel), com terras desmembradas dos distritos de Sucatinga e Cruzeiro (Itapeim). Em 22 de novembro de 1951, pela lei estadual nº 1153, Paripueira aparece entre os distritos desmembrados de Cascavel para formar o município de Beberibe, juntamente com os então distritos cascavelenses de Beberibe, Itapeim, Parajuru e Sucatinga. Paripueira tornou-se município em 9 de agosto de 1963, sendo extinto antes de ser instalado, em 14 de dezembro de 1965.

DISTRITO DE PARAJURU

O topônimo "parajuru" deriva de pará (= rio), mais juru (= boca), significando "boca (ou foz) do rio". Silveira Bueno diz que significa "rio dos jurus", onde pará significa rio e juru (ou yuru, ou aiurú) é o nome de "certo galiforme da família dos Fasianídeos", que apresenta certa dificuldade para demonstrar. Seria o uru-do-nordeste (Odontophorus capueira plumbeicollis), endêmico dos "brejos" de altitude do Nordeste brasileiro e hoje ameaçado de extinção? Mas existe uma ave psitacídea (Amazona farinosa), chamada juru, ou ainda jeru, ajuru (tem tribo amazônica com este nome), ajuruaçu, juruaçu e moleiro (papagaio-moleiro, daí alguém dizer juru ser "ave multicor" ou "bico").

A história de Parajuru confunde-se com a de Paripueira e com os municípios de Aracati e Cascavel. Consta, às vezes, entre os distritos de Aracati no período 1849-1860. Em 1851 aparece como pertence a Cascavel, ano em que foi extinto. Em 1920 consta no Censo Demográfico como distrito de Aracati. Em 2 de agosto de 1929 passa a chamar-se Barrinha. Em 30 de dezembro de 1943, pelo decreto-lei estadual nº 1114, outra vez distrito de Cascavel, recebe o nome de Parajuru. Pela lei estadual nº 1153, de 22 de novembro de 1951, é desmembrado de Cascavel e passa a fazer parte do município de Beberibe, outra vez reinstalado. Parajuru já foi município, criado em 21 de julho de 1963 e extinto em 14 de dezembro de 1965, antes de ser oficialmente instalado.

 

Deixe seu comentário

Prefeitura de Beberibe

LOCALIZAÇÃO

 Rua João Tomaz Ferreira, nº 42 Centro

  (85) 3338 2010 - (85) 3338 1234

 gabinete@beberibe.ce.gov.br

REDES SOCIALS